Educação Ambiental – Ep. 1: Ecossistema e desequilíbrio ecológico

No episódio de estreia o biólogo Vinicius Thees, que irá nos guiar por esta jornada em defesa da natureza, fala sobre as consequências da ação do homem no meio ambiente. Descubra porque o mico é considerado uma praga no Rio de Janeiro e saiba como você pode ajudar a minimizar os impactos ambientais.

Como separar o Lixo

chessboard
Quando falamos em resíduos sólidos, estamos nos referindo a algo resultante de atividades de origem urbana, industrial, de serviços de saúde, rural, especial ou diferenciada. Esses materiais gerados nessas atividades são potencialmente matéria prima e/ou insumos para produção de novos produtos ou fonte de energia.
Ao segregarmos os resíduos, estamos promovendo os primeiros passos para sua destinação adequada. Permitimos assim, várias frentes de oportunidades como: a reutilização; a reciclagem; o melhor valor agregado ao material a ser reciclado; a melhores condições de trabalho dos catadores ou classificadores dos materiais recicláveis; a compostagem; menor demanda da natureza; o aumento do tempo de vida dos aterros sanitários e menor impacto ambiental quando da disposição final dos rejeitos.
Os catadores de materiais recicláveis receberam uma atenção especial na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), pois serão priorizados para acesso aos recursos e o Governo Federal estimula os municípios a implementarem a coleta seletiva com a participação de cooperativas ou associação de catadores de materiais recicláveis, constituída por pessoas de baixa renda. Também prioriza a participação dos catadores nos acordos previstos para viabilizar a logística reversa. Dessa forma, a campanha Separe o Lixo e Acerte na Lata tem o objetivo de facilitar o trabalho dos catadores de materiais recicláveis e, consequentemente aumentar o nível de reciclagem no Brasil.
O que é reciclável?
 É reciclável todo o resíduo descartado que constitui interesse de transformação de partes ou o seu todo. Esses materiais poderão retornar à cadeia produtiva para virar o mesmo produto ou produtos diferentes dos originais.
Por exemplo: Folhas e aparas de papel, jornais, revistas, caixas, papelão, PET, recipientes de limpeza, latas de cerveja e refrigerante, canos, esquadrias, arame, todos os produtos eletroeletrônicos e seus componentes, embalagens em geral e outros.
Como separar o lixo seco do lixo úmido?
Em dois recipientes diferentes deve separar de um lado restos de comida e do outro as embalagens de produtos em geral, tais como vidros,  papel, PET, latas e etc.
Por exemplo, na fração seca poderão ser destinados embalagens de produtos de limpeza, latas de bebidas em alumínio, latas de alimentos em aço, papel, garrafas PET, embalagens de vidro, dentre outras embalagens.
Na fração úmida, poderá ir, por exemplo, restos de alimentos, resíduos de banheiro, e os não recicláveis.

Cola de trigo – Receita

INGREDIENTES

2 xícaras de chá de água

2 colheres de sopa de farinha trigo

1 colher de sopa de vinagre branco

 

MODO DE FAZER:

1. Coloque para ferver 01 xícara e meia de água.

2. Dissolva as 02 colheres de farinha de trigo em 1/2 xícara de água fria.ll

3. Abaixe o fogo e, de uma só vez, derrame na água fervendo a farinha já dissolvida.

4. Vá mexendo sempre, por mais ou menos 10 minutos
(Vai ficar como um mingau, desprendendo-se da panela)

5. Desligue o fogo e acrescente 01 colher de vinagre branco.
( O vinagre tem função antifúngica )

Mexa bem.

 

Se preferir pode passar pelo coador.

Deixe esfriar.

Pode ser guardada na geladeira por mais ou menos 15 a 20 dias, em pote fechado.

 

Dicas:

+ Sem outros aditivos, é muito boa para trabalhar com crianças e químico dependentes.

+ Você pode misturar com um pouco de cola branca.
Ideal para quem usa cola branca a base de PVC em grande quantidade.
Fica ótimo, economiza bastante e ainda preserva o produto.

+ Se você tiver Formol, você pode pingar algumas gotas para substituir o vinagre.

farinha-cola3-290x253

Para essa quantidade pode ser um pouco menos de uma colher de café pequena.
Tenha cuidado ao usar e proteja-se, use um pincel para a aplicação ou luvas e use máscara.
(Vende-se Formol em lojas especializadas e é necessário deixar CPF, RG
e endereço no momento da compra).

+ Você pode misturar com a massa do papel machê no lugar da cola branca.

Eu prefiro a cola branca, mas tem muita gente que usa a cola caseira e gosta.
É só adicionar o antifúngico para preservar.

Divirta-se!!

Fonte:http://www.adrianajardim.com.br/index.php/variedartes/receita-de-cola-de-farinha-de-trigo-grude-cola-caseira.html

A Fábula da Corrupção

Em um armazém de beira de estrada, um homem vive em paz com seus animais de estimação: o cão vigia a casa, o gato caça os ratos e o jumento é o meio de transporte. No porão da casa habitam vários ratos que vivem roubando comida em quantidades tão pequenas que não prejudicam o negócio, mas a chegada de um rato estranho acaba com a harmonia do mercadinho.

Curta-metragem financiado via edital com temática “Luta contra a corrupção: compromisso de todos”, pela Controladoria-Geral da União (CGU) e Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Prêmios:
– 1º Lugar Júri Popular (Profissionais Brasileiros) — Festival Animarte 2011 — RJ
– Melhor Animação III Festival de Curta Metragem de Itapetinga 2011 — BA
– Melhor Animação Júri Oficial e Júri Popular — 5° Festival Cinema com Farinha 2011 — PB
– Melhor Roteiro — Mostra Competitiva Nacional Animação — 4º Curta Taquary 2011 — PE
– Melhor Animação – Festival Cine Riba II/CINE ITINERANTE 2011 — RJ

 

Sustentabilidade – o Que É – o Que Não É

Sustentabilidade – o Que É – o Que Não É

livro_sustentabilidade_perspectiva_21_isae
Editora: Vozes
A sustentabilidade representa, diante da crise socioambiental generalizada, uma questão de vida ou morte. O autor faz um histórico do conceito desde o século XVI até os dias atuais, submetendo a uma rigorosa crítica os vários modelos existentes de desenvolvimento sustentável.

Rio+20 Desafios da Sustentabilidade.

Vídeo educativo para trabalhar em sala de aula! Desafios e questões que podem ser  debatidos com os alunos. Rico em provérbios que podem virar cartazes espalhados pela escola. Assista e reflita com os pequenos agentes dessa transformação, nossos alunos.

Crianças gerando energia limpa. Simples e brilhante.

Por Luciana Brandão às 23h28 de 07/02/2014

Movimento gerando energia? Certo. Crianças trabalhando? Errado. Mas, quando somamos trabalho como gerador de energia e crianças em movimento  o resultado é iluminado. Bem Markhan e sua esposa viveram e trabalharam como voluntários durante um ano e meio na cidade de Gana na África e sensibilizaram-se com dois problemas: a falta de brinquedos para as crianças nas escolas, parques e áreas públicas e com as consequências dos frequentes apagões, sobretudo em áreas mais longínquas. São em momentos como estes que a senhora eureca visita às mentes empenhadas em ajudar. É quando o ser humana demonstra todo seu potencial criativo. Juntando sensibilidade e conhecimento, Markham, ex-vice-presidente da ExxonMobil, importante petrolífera multinacional teve a ideia de transformar a energia das crianças em energia elétrica. Um casamento perfeito entre demandas.

ecosistema-urbano-kinetic-carousel-espanha-zupi-5

Em parceria com a Birgham Young University (que financiou boa parte da ação), mostrou que com uma boa dose de vontade, soluções absolutamente simples são possíveis. O equipamento de geração de energia limpa (carrossel) é produzido pela ONG Empower Playgrounds, que disponibiliza os gira-giras e outros brinquedos capazes de gerar energia mecânica. Os brinquedos tem capacidade de gerar até 150 watts por hora. Esta quantia serve para suprir as unidades de ensino e ainda carregar lanternas de LED que são distribuídas aos alunos para que utilizem em suas residências.

Fazendo as contas, como informa o Hyperness,  instalar esse sistema em uma escola custa cerca de US$ 10.000.  Ele é capaz de fornecer energia elétrica para 200 crianças por pelo menos cinco anos, o que resulta num custo de US$10 por ano por cada criança.  Ou seja, menos de um dólar por mês para evitar que as crianças de Gana passem metade de suas vidas na escuridão.As crianças também se beneficiam do playground como um laboratório vivo, onde um módulo de ensino de ciências personalizado ajuda a melhorar o aprendizado utilizando-se do equipamento do playground.

Em um projeto semelhante foi construído recentemente na cidade de Dordrecht, Holanda um protótipo em tamanho real de um playground interativo.  O brinquedo oferece um momento lúdico e ao mesmo tempo é usado para educar as crianças sobre métodos de energia alternativos. A energia cinética liberada pela suspensão das crianças nas cordas do carrossel é capturada e armazenada em uma bateria debaixo da estrutura. Esta energia capturada é utilizada para gerar a iluminação noturna. De acordo com a quantidade de energia gerada pelas crianças, as cores das luzes mudam. O Energy Carrossel foi baseado em projeto idealizado pelo estúdio espanhol de Arquitetura Ecossistema UrbanoOs criadores da ideia acreditam que ensinar crianças sobre métodos alternativos de geração de energia elétrica, através de suas próprias experiências físicas,  é uma mensagem mais próxima e interessante.

Fonte:http://atitudesustentavel.com.br/blog/2014/02/07/criancas-gerando-energia-limpa-uma-ideia-simples-e-brilhante/