A ARTE DO PONTILHISMO CONSCIENTE

A arte na educação deve promover experiências livres, sem levar em consideração o resultado final, pautado em princípios estéticos!

 Quando partimos desse foco, estamos LIVRES! A arte livre é feita com amor e com o coração! Sem EGO e sem estética (mais “entrega” por favor), vamos fazer e deixar a emoção da liberdade comandar os gestos dos pinceis e a parceria da coletividade emanar energia positiva ao universo, contagiando a sala, o corredor, a escola… sem angustias, sem receios, sem apreciações, apenas sinta o TODO na experiência do fazer.  Todos podemos ser artistas de alma…

Chega de arte doentia, de glorificar artistas depressivos, suicidas, depravados, doentes emocionais…. Que buscaram na negatividade a LUZ, e encontraram a  cegueira da ilusão, afundando-se no desespero, até quando a dor  será sinônimo de arte.  Pinturas que vibram: emoções depressivas, traumas, angustias, apelos, medos, covardia, socorro, vazio emocional e puro EGO. Muitas vezes rotuladas por Marchand, como  algo excepcional, mas de fato, o valor é o capital que se pode ganhar com seu “xaveco”.

Enfim: Dói, essa cegueira coletiva que alimenta essa industria corrosiva!

Podemos usar diversas técnicas, como eu usei o pontilhismo, nesta ação artística.

 

O Planeta necessita de arte de alma LUCIDA, de AMOR INCONDICIONAL, de COMPAIXÃO, DE LIBERDADE ….sem EGO.

A liberdade de não se querer nada em troca… apenas sentir essa corrente positiva no TODO!

Q dia lindo e especial… quando todos entendem a proposta o silêncio fala na consciência de cada envolvido.

 

Obrigada meus queridos por fazerem o meu dia tão feliz e único.

 

 

 

 

Festa Junina – 2016

Uma alternativa  sustentável é criar sua decoração reaproveitando elementos orgânicos!

O tema foi Natureza e suas belezas. Com folhas secas, troncos, galhos,papelão, sementes , folders (antigos) , barbate e cetim (sempre uso os mesmos durante as festas).

Use a sua criatividade, mas sem esquecer de ajudar a natureza !

Criança Natureza

A iniciativa procura colocar em pauta a importância de garantir que as crianças cresçam e se desenvolvam em contato direto com a natureza e mostrar caminhos para isso.

Instituto Alana

 

 

 

fonte:http://alana.org.br/projeto-crianca-e-natureza-lanca-site-que-reune-materiais-sobre-o-tema/

Criança Natureza

Instituto Alana

Nos dias 13 e 15 de julho, São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente, receberam o I Seminário Criança e Natureza organizado pelo recém lançado projeto do Instituto Alana, o Criança e Natureza. Pioneiro no Brasil, o evento procurou trazer informações e reflexões sobre a importância da conexão entre a criança e a natureza sob diferentes perspectivas: educação, saúde, cidades e meio ambiente.

Nas duas cidades o Seminário contou com uma roda de conversa com especialistas, com foco nos principais fundamentos e reflexões sobre o tema, uma vivência na natureza, conduzida pelo Instituto Romã e Instituto Árvores Vivas; conversas com organizações que já promovem a conexão de crianças e jovens com a natureza; e o lançamento do livro ‘A Última Criança na Natureza’ de Richard Louv, com palestra do autor. Tanto em São Paulo, como no Rio, os Seminários contaram com Cris Velasco, educadora e contadora de histórias, como mestre de cerimônia.

Em São Paulo, no Auditório da Bienal no Parque Ibirapuera, participaram Cecilia Herzog, professora de Projeto Urbano e Paisagismo na PUC-Rio; Daniel Becker, pediatra especialista em homeopatia; e Lea Tiriba, educadora-ambientalista. Participaram também a OUTWARD BOUND BRASIL (OBB), organização educacional, pioneira mundial em educação experiencial ao ar livre; e o Programa Rede da Vaga Lume, que faz a mediação entre educadores, escolas e ONGs da cidade de São Paulo e de comunidades rurais da Amazônia Legal brasileira.

Fonte:http://alana.org.br/seminario-crianca-e-natureza-em-sp-e-no-rio/