Com ilustrações, livro propõe explicar veganismo para crianças

“Guia para Pequenos Veganos” é um livro infantil a ser lançado pela autora e ilustradora Bárbara De Baisi, cujo objetivo é apresentar às crianças o universo do veganismo de forma lúdica e didática.

guiaparapequenosveganos_01

Créditos: divulgação Guia para Pequenos Veganos
Ilustração do “Guia para Pequenos Veganos”

Mais do que uma dieta, o veganismo é uma filosofia que propõe o não consumo de qualquer produto – alimentício ou não- de origem animal, ou derivado.

guiaparapequenosveganos_03

Créditos: divulgação Guia para Pequenos Veganos
Ilustração do “Guia para Pequenos Veganos”

Estão nessa lista todas as carnes, ovos, manteiga ou qualquer produto que tenha esses ingredientes, roupas e acessórios de couro, assim como produtos testados em animais.

“Veganismo é sobre os direitos dos animais, acredito que também devemos pensar em todo o ambiente em que se encontram e como nós interferimos nele”, explica Bárbara, sobre a relação entre veganismo e sustentabilidade.

“Vendo postagens de crianças que não queriam mais comer animais, ou de mães que queriam ou tinham filhos que não comiam ingredientes de origem animal, percebi que não existe ainda no Brasil nenhum material que aborde o assunto de forma ampla. Nós conseguimos entender toda a questão de consumo e indústria, mas uma criança não. então pensei em como deve ser difícil para pais vegetarianos ensinarem seus filhos sobre o assunto”, explica Bárbara, que é vegana há dois anos, sobre a motivação para fazer o livro.

guiaparapequenosveganos_02

Créditos: divulgação Guia para Pequenos Veganos
Ilustração do “Guia para Pequenos Veganos”

O livro será publicado por meio de um financiamento coletivo, e a ideia é que não apenas o tema esteja conectado com a temática da sustentabilidade, mas também seja produzido de forma sustentável: será impresso em papel com certificado FSC, garantindo o uso responsável das florestas, e com tintas e vernizes a base de óleos vegetais e isentos de chumbo, petróleo e outros químicos nocivos ao meio ambiente.

Gostou? Apoie essa iniciativa e ajude a financiar o projeto:

fonte:https://catraquinha.catracalivre.com.br/geral/nutricao-2/indicacao/com-ilustracoes-livro-propoe-explicar-veganismo-para-criancas/

 


 

Anúncios

Meditação direcionada – Retorno após férias!

A meditação é uma das maiores artes da vida, talvez a maior de todas.  Mas não se pode de modo nenhum aprende-lá de alguém, e é aí que está a beleza dela. (J. Krishnamurti).

A meditação exige uma mente sobremodo vigilante; a meditação é a compreensão da totalidade da vida, na qual não existe mais nenhuma espécie de fragmentação. Meditação não é controle de pensamento, porque, quando o pensamento é controlado, gera conflito na mente; mas, quando se compreende a estrutura e origem do pensamento, então ele não mais interfere. Essa compreensão da estrutura do pensar é a sua própria disciplina, que é a meditação. (J. k)

Aula de meditação direcionada 

Proposta: O Cosmos

Turmas: A partir do 5 º ano, fundamental II e médio.

Objetivo: trabalhar mente, emoção, criatividade, auto-consciência .

Processo:

  • Organizar a turmas num espaço aconchegante, se possível com colchonetes.
  • Perguntar ao grupo: O que é cosmos? Mediar a interação do grupo.
  • Fazer um minuto de silêncio para estabelecer o foco e a energia.
  • Iniciar o processo de escuta, em silêncio colocar o áudio: O pálido ponto azul.
  • Primeiro sem imagens usar  só a imaginação. Deixar claro que este é um processo de meditação e criatividade. Prestar a atenção nas imagens que o inconsciente trás ao consciente.
  • Finalizado o processo de escuta, roda de conversa deixe que cada criança relate sua experiência, podendo ser registrado em um desenho/pintura coletiva.
  • Depois se possível, levá-los a uma sala para assistir o vídeo para finalizar.

 

Boa aula!

Pintura com pó orgânicos


Valorizar o processo criativo

 

Possibilitar  as crianças que conheçam outras formas, texturas e materiais para criar, brincar, cheirar, comer e sujar-se …

  É na troca de experiências que descobrimos uma nova possibilidade de inventar!

Artista usa pó de janelas de carros para “pintar”

O americano Scott Wade usa materiais inusitados para fazer sua arte: poeira e vidros de carros. Ele pinta obras complexas usando apenas o pó que fica sobre as janelas dos carros.

A “pintura” dura apenas até a próxima lavagem, mas o trabalho detalhista de Wade chama a atenção. Assista no vídeo abaixo como funciona o processo de realização da obra:

0,,43125066,00

Processo

  • Podemos falar de onde esses pós vieram (estudo da origem da matéria prima), ex: pó de café – De onde vem o café?

A palavra “café” vem do árabe Kahoua ou Qahwa (o excitante) e designa: o fruto do cafeeiro; bebida preparada por infusão de água quente com café torrado e moído; lugar público onde se tome café ou outras bebidas; cor café, um marrom escuro que lembra o grão de café torrado.

 

  • Vamos cheirar o pó de café? (Deixar que eles relatem suas experiências passados).
  • Como podemos pintar com o pó? (deixar que investiguem possibilidades).
  • Como fixar o pó no papelão? (deixar que investiguem possibilidades).

Fazer artístico

Liberta total de expressão (coletiva e individual)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Materiais

  • pó (elementos orgânicos ou sustentáveis)
  • Qualquer tipo de tempero
  • café em pó
  • urucum
  • cúrcuma
  • curry
  • moringa em pó
  • cola branca
  • suporte de papelão diversos
  • moldura: pode ser feita com grãos, pedrinhas ou tiras de papel colorido

Boas experimentações!


 

05 de junho – Dia mundial do Meio Ambiente

PENSE COMO UMA MONTANHA

Arne Naess

1496651520_718450_1496670708_noticia_normal_recorte1Menino celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente no bosque de Gokarna, no Nepal

Somos uma grande família e estamos todos conectados na TEIA da Vida! Seres humanos, animais, natureza e o universo.

TODOS  SOMOS UM …

O Dia Mundial do Meio Ambiente é o mais importante evento anual para promover ações em favor da natureza. Neste ano, o país anfitrião é o Canadá e o tema escolhido, Conectando as pessoas à natureza, será o eixo das celebrações em todo o planeta em meio à ressaca trazida pela decisão do presidente dos Estados Unidos de retirar seu país do Acordo de Paris sobre a mudança climática

O Dia Mundial do Meio Ambiente é uma jornada para todas as pessoas em todas partes do mundo. Desde que foi instituído, em 1972, os cidadãos de todo o planeta organizaram milhares de eventos relacionados a ele: de campanhas de limpeza de bairro a ações de combate a crimes ambientais, passando por atividades de reflorestamento. Neste ano, a ONU considera que a recente decisão de Trump não pode ofuscar nem frear a celebração mundial, muito pelo contrário.

Este dia nos traz a oportunidade de conquistar a opinião pública e melhorar a conscientização, a conduta e a responsabilidade de indivíduos, empresas e grupos sociais quanto à preservação do meio ambiente. O Dia Mundial do Meio Ambiente vem ganhando relevância desde que começou a ser comemorado e, hoje, é uma plataforma mundial de divulgação com ampla repercussão em todo o globo.

Para isso contribuiu, sem dúvida, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que declara a determinação de “garantir uma proteção duradoura do planeta e de seus recursos naturais”. Concretamente, os objetivos 14 e 15 têm como foco a conservação dos ecossistemas marinhos e terrestres, assim como o uso sustentável desses recursos.

O tema do Dia Mundial do Meio Ambiente de 2017 é a conexão das pessoas com a natureza, e nos encoraja a entrar na natureza para apreciar sua beleza e refletir sobre como somos parte integrante e o quanto dependemos dela. Desafia-nos a descobrir maneiras divertidas e apaixonantes de experimentar e promover essa inter-relação.

De fato, milhões de habitantes de zonas rurais em todo o mundo passam sua jornada diária em conexão com a natureza e estão plenamente conscientes de que dependem dela no mais básico: acesso à água e fertilidade do solo. Essas pessoas são as primeiras a sofrer com as ameaças que os ecossistemas enfrentam na atualidade, seja pela poluição, pela mudança climática ou pela superexploração dos recursos naturais.

A importância que a natureza sempre teve em nossas vidas e a necessidade de preservá-la e valorizá-la levou os economistas a desenvolverem maneiras de medir o valor multimilionário dos denominados ‘serviços dos ecossistemas’, que abrangem desde a atividade dos insetos quando polinizam as árvores frutíferas, até os benefícios para a saúde trazidos pela prática de caminhadas no meio natural.

O lema deste ano pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, ‘Estou com a natureza’, recebeu um terço dos votos na pesquisa mundial realizada no mês passado, superando assim outras três propostas finalistas. O lema ganhador agradou em especial os falantes de árabe e inglês.

Para celebrar essa jornada de reconhecimento, conscientização e fruição da natureza, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) utilizará as hashtags #ComaNatureza e #DiaMundialdoMeioAmbiente nas mensagens publicadas nas redes sociais sobre este acontecimento, que começará com um convite aos seguidores para que falem de seu parque nacional favorito ou do refúgio de espécies silvestres de que mais gostam.

 

fonte:http://brasil.elpais.com/brasil/2017/06/05/ciencia/1496651520_718450.html

AUTO-CONSCIENTIZAÇÃO PELO ATO DE PLANTAR

Uma sugestão para o dia das mães ou  da família na escola é realizar uma atividade consciente. Então vamos plantar?

Sobre a arte de plantar…

“A arte de criar um cantinho especial e cheio de vida é uma atividade muito relaxante que alivia o estresse do dia a dia e até melhora o humor. Segundo especialistas, o contato direto e pleno com a natureza influencia a saúde física e mental das pessoas através de uma espécie de distração positiva. Sentir a terra molhada nos dedos, podar ramos, manusear sementes, regá-las e outras tarefas relacionadas à jardinagem ajudam a desenvolver os sentidos e podem funcionar como uma terapia alternativa, estimulando ainda mais a vontade de viver”.

IMG_4488 2

Uma proposta encantadora para realizar em família na escola, criar um ambiente onde  todos estão participando do processo de construção ou revitalização, proporciona auto-conscientização.  Essa atividade resulta no aproximar da família à escola, e a mesma passará a zelar mais  pelo espaço escolar, reconhecendo-se como  parte ativa e integrada do local.

Poderia listar inúmeros benefícios dessa atividade, afinal, a relação do homem com a natureza é sem dúvida a maior fonte de energia e vitalidade, desencadeando o processo criativo de forma espontânea e intuitiva, sendo gratificante, prazeroso e verdadeiro esse contato.

E no caso daqueles que não gostam de por a mão na terra?

Para os casos de pessoas que não “conseguiram” interagir de forma prazerosa, deixo uma ressalva:  se no ato presente foi ruim por a mão na terra, podemos entender naturalmente que isso ocorra com algumas pessoas que desde criança não foram “apresentadas” ou relacionaram-se com a natureza.  Mas a resposta esta no que podemos chamar de subconsciente, local onde guardamos nossa identidade ancestral e mais primitiva, para JUNG é chamado também de inconsciente coletivo. Com certeza nesse local, se podemos chamar assim, a atividade aguçou os sentidos e registrou uma aproximação… As vezes não damos conta, pois estamos muito distantes de nós mesmos, da nossa essência e agimos de forma superficial e egocêntrica, não nos permitindo conectar-se com a vida. Mas esta lá registrado, talvez no próximo contato a pessoa já perceba uma sutil diferença, e se persistir nessa busca, a transformação acontecerá. Assim a pessoa não terá mais problemas em por a mão na vida, a terra!


Materiais

  • Potes reciclados (potes diverso e canos de pvc);
  • sucatas, restos de materiais de outros eventos;
  • tinta (acrílica para não sair) para pintar, diversas cores;
  • pinceis, panos e potes com aguá;
  • mudas de plantas diversas (preferencia para ervas e comestíveis)

A arte e a criatividade fica por conta de customizar e enfeitar os vasos, confira:

22 de Abril – Dia Internacional da TERRA

Como surgiu o Dia Internacional da Terra?

O Dia da Terra foi criado pelo senador americano Gaylord Nelson.

Em 22 de abrl de 1970, o político convocou o que foi considerado o primeiro protesto contra a poluição. De acordo com dados divulgados na época, mais de 20 milhões de pessoas participaram do ato em todos os EUA.

Foi adotado internacionalmente em 1990, e então é festejado a cada 22 de abril.

O Dia da Terra refere-se à tomada de consciência dos recursos naturais da Terra e seu manejo, à educação ambiental e à participação como cidadãos ambientalmente conscientes e responsáveis.

 

O objetivo principal é conscientizar aos habitantes do planeta Terra a importância e a necessidade da conservação dos recursos naturais do mundo.

Hoje, o Dia da Terra é celebrado em mais de 190 países, com a participação de cerca de 1 bilhão de pessoas.

No Brasil

Não há, no país, organismos que reúnam formalmente as atividades para o Dia da Terra. Entre as ações isoladas para a data destaca-se o lançamento da Carta da Terra, da ONG Carta da Terra Brasil. A entidade elaborou uma carta em que defende o respeito à comunidade da vida; a integridade ecológica; justiça social e econômica; democracia e paz. A íntegra da carta pode ser acessada aqui e pode ser distribuída em ferramentas de redes sociais.

A Carta da Terra Brasil também lança a campanha “Começa com você” que incentiva atitudes de defesa ao meio ambiente.

O NOSSO PLANETA TERRA:

A Terra tem em torno de 4,5 bilhões de anos e existem várias teorias para o “nascimento” do planeta.
A Terra é o terceiro planeta do Sistema Solar, tendo a Lua como seu único satélite natural.
A Terra tem 510,3 milhões de km2 de área total, sendo que aproximadamente 97% é composto por água (1,59 bilhões de km3). A quantidade de água salgada é 30 vezes a de água doce, e 50% da água doce do planeta está situada no subsolo.

Problemática:
A temperatura média da Terra gira em torno de 15º C. Isso ocorre porque existem naturalmente gases, como o dióxido de carbono, o metano e o vapor d´água em nossa atmosfera que formam uma camada que aprisiona parte do calor do Sol. Se não fossem esses gases, a Terra seria um ambiente gelado, com temperatura média de -17º C. Esse fenômeno é chamado de efeito estufa. Não fosse por ele, a vida na Terra não teria tamanha diversidade.

Só que desde a revolução industrial, começamos a usar intensivamente o carbono estocado durante milhões de anos em forma de carvão mineral, petróleo e gás natural, para gerar energia, para as indústrias e para os veículos.

Somente no último século, a temperatura da Terra aumentou em 0,7º C. Parece pouco, mas esse aquecimento já está alterando o clima em todo o planeta.

O homem é o principal responsável por este problema. E é ele que precisa encontrar soluções urgentes para evitar grandes catástrofes.

Atitude artística

Apresentar a carta da Terra  para todas as turmas, formar uma roda de conversa sobre o assunto, enfatizando a problemática atual do planeta e o que podemos fazer, afinal nossa parte começa agora!

Planeta Terra minha Casa!

Obra: coletiva

Técnica de  Recorte e colagem

Materiais

  • revistas usadas, jornal, folhas e retalhos de papéis azuis e verdes;
  • papelão grande (base da composição) cortar em formato circular;
  • Cola branca
  • tesoura para recorta e picar os pedaços de papéis formando o planeta Terra
  • recortar uma palavra positiva para o Planeta, exemplo: cuidar, amar!

Montagem

Uma turma corta os papéis e cola uma parte, outra turma cola a outra…  Assim até formar o planeta de “retalhos” . Depois cada criança  irá colar sua palavra.

Expor num corredor onde todos possam contemplar a obra !

 

 

 

 

Para fazer no dia do índio – 19 de Abril

O dia do índio, celebrado no Brasil em 19 de abril, foi criado pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto-lei 5540 de 1943, A data de 19 de abril foi proposta em 1940, pelas lideranças indígenas do continente que participaram do Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México.

Vamos começar conscientizando sobre nossas origens e a cultura indígena:

  • Vídeo educativo e informativo nota: 10 ;
  • Fazer levantamentos, sobre o conteúdo do vídeo;
  • Educador assistir antes de passar aos alunos (planejamento…sempre!  Assim você direciona os temas abordados, aqueles que você acredita ser necessário acontecer reflexões), pois irão haver muitas perguntas e questionamentos.
  • Pausar  durante o vídeo e fazer a intervenção na hora é a melhor forma de abordagem e aprendizagem, justifica o campo da neurociência!

 

Roda de conversa:

  • O que vocês acharam?
  • A vida do índio é bem parecida com a nossa na cidade?
  • O índio hoje, tem seus direitos reconhecidos, como terra e comida ?

     Mais um vídeo para passar depois do roda de conversa!

 

Fazer artístico

Vamos começar dançando,  fazendo um roda e contemplando a natureza como os índios fazem (usar espaços como pátio ou quadra).   Acredito que  passar um pequeno vídeo deles fazendo suas danças e celebrações enriquece o processo criativo.

Pintura de rosto com tintas naturais ou tintas de rosto.

Confeccionar: cocar e chocalho (uma aula antes).

Criar uma narrativa teatral….  trabalhar o imaginário. Vamos designar  uma função na tribo para cada criança e grupo.

O pajé é o sacerdote da tribo, pois conhece todos os rituais e recebe as mensagens dos deuses. Ele também é o curandeiro, pois conhece todos os chás e ervas para curar doenças. Ele que faz o ritual da pajelança, onde evoca os deuses da floresta e dos ancestrais para ajudar na cura. O cacique, também importante na vida tribal, faz o papel de chefe, pois organiza e orienta os índios. Os caçadores, que trazem o alimento das florestas, as mulheres que fazem o plantio e utensílios, e os  curumins que são as crianças da tribo.

Deixem que criem seus roteiros, aprendam a desenvolver trabalhos coletivos de forma cooperativa, assim como os índios.