A Fábula da Ecologia e do Tracajá

¨O homem com fome não pode pensar no amanhã¨

 

Ecologia tinha certeza que suas verdades seriam inquestionáveis pela simples razão de existirem.

Ao parar no fim de mais um dia, em um tranqüilo braço de rio, brilhando ainda sob a última luz do solpoente, a Ecologia resolveu ir até uma pequena casa que se avistava ao longe, à primeira vista em muitos dias.130714120117Tracaja_Pracuuba_Foto5

Desembarcando, observou as paredes de toro encostados, cobertos pela palha característica da região, e chegou próxima ao jovem morador, que preparava sua primeira refeição do dia, após o árduo trabalho entre seringueiras e castanheiras.

Observando melhor a panela de barro do jantar, viu que o jovem preparava um tracajá, tartaruga típica do local e que se encontrava em perigo de extinção pelo seu abate indiscriminado.

Indignada, mas sábia, a Ecologia perguntou ao jovem:

– Você sabe o que está comendo?

– Sim, um tracajá.

Tentando encontrar um melhor caminho para resolver a questão, a Ecologia falou:

– Olhe, o tracajá é um animal protegido, inclusive o governo gasta muito dinheiro para criar e conservar a espécie. Além disso, a lei determina que você pode ser preso por crime.

Mas, pela lógica de que o processo deve evoluir, completou:

– Não vou lhe prender. Prefiro que você seja educado e entenda que se você comer este tracajá no futuro, seus filhos não vão mais ver tracajás nos rios.

E o jovem confuso respondeu:

– Mas, eu não entendo, se eu não comer o tracajá eu não vou ter filhos!!!

MORAL

Para implantar uma consciência conservacionista que possui um caráter desenvolvido, em uma região que no mínimo é socialmente e economicamente carente, torna-se necessário primeiro superar a distância entre essas realidades.

¨O homem com fome não pode pensar no amanhã¨.

DIA MUNDIAL DO ANIMAL 04 DE OUTUBRO

A data foi escolhida em 1931 durante uma convenção de ecologistas em Florença. A escolha teve em conta o facto do dia 4 de Outubro ser o dia de São Francisco de Assis, o santo padroeiro dos animais.

O Dia Mundial do Animal é celebrado em várias países, através de várias eventos e iniciativas.

Podemos julgar o coração de um homem pela forma como ele trata os animais.

Immanuel Kant

Principais objetivos da celebração do Dia Mundial do Animal

  • Sensibilizar a população para a necessidade de proteger os animais e a preservação de todas as espécies;
  • Mostrar a importância dos animais na vida das pessoas;
  • Celebrar a vida animal em todas as suas vertentes;

NUNCA ABANDONE SEU MELHOR AMIGO!

Abandono de animais – curta-metragem animado

Os Animais Salvam o Planeta – Dublado

De todos os animais selvagens, o homem jovem é o mais difícil de domar.

Platão

A natureza sabe tudo- série de vídeos educativos

   Esses vídeos podem ilustrar e acrescentar um rico conteúdo para suas aulas, lembrando, se o assunto for sustentabilidade.

Natureza Sabe Tudo é uma série de desenhos animados  que diverte e educa ao mesmo tempo. Cada episódio é apresentado por Albert, o Einstein da natureza. Ele voa, nada, encolhe e se estica para explorar e explicar tudo – desde a importância de uma formiga para o meio ambiente até o papel dos oceanos! Albert está sempre metido em situações inusitadas que incentivam a consciência ecológica nas crianças. Aborda temas universais do meio ambiente como lixo, reciclagem, poluição, desperdício, preservação e outros

  • 13 Episódios
  • Duração média dos eps. 30 min.
  • Educativo
  • De: Phil Kimmelman

Alguns episódios:

 

natureza sabe tudo

https://www.youtube.com/watch?v=H8aymUy8UNY

https://www.youtube.com/watch?v=LrzRHznt8Fg

https://www.youtube.com/watch?v=AejcFofNyYI

https://www.youtube.com/watch?v=KtXs_0kEV8o

Assine a Petição Salve a Amazônia

A Liga das Florestas precisa de heróis. A fauna e a flora brasileiras estão em risco, e com elas o futuro do Brasil. Mas você pode ajudar a salvá-los. O Greenpeace lança, com outras organizações, um projeto de lei popular pelo desmatamento zero de nossas matas. Ao assinar a petição no site, e ao compartilhar e estimular seus amigos a fazerem o mesmo, você acumula pontos, ajuda a proteger um dos ben250x250s mais preciosos que o Brasil possui e ainda ganha prêmios. Participe!

http://www.ligadasflorestas.org.br/

1 Salvar as florestas é mais do que uma obrigação dos brasileiros – é um direito. Você pode escrever a história e conservar o patrimônio ambiental do país ao apoiar a proposta de lei do desmatamento zero, que visa a evitar grandes desmatamentos e o aumento das áreas degradadas.

2Uma lei popular precisa de 1,4 milhão de assinaturas de eleitores para ser aceita pelo Congresso. É o primeiro obstáculo de um tortuoso caminho político, que parece feito para evitar que a voz do povo chegue aos círculos do poder em Brasília. Mas nós do Greenpeace vemos obstáculos como incentivos, e convidamos você a fazer o mesmo.

3Você é a favor do desmatamento da Amazônia e das outras florestas brasileiras? Nem a gente. O Brasil já tem área desmatada suficiente para dobrar sua produção de alimentos; basta que o campo receba investimentos em eficiência na produção e recuperação de áreas desmatadas. É para isso que servirá a lei do desmatamento zero.

4Ajude a salvar as florestas do Brasil com o reforço dos seus amigos, e ainda entrar em uma competição emocionante para ganhar uma camisetas e kit com suvenirs do Greenpeace – é uma forma divertida de exercer a cidadania.

O educador ecológico

Como um guia, livro propõe reflexões e exercícios paa estimular a consciência dos alunos

Cada pessoa tem uma iniciativa diferente com o lixo que produz. Isso fica evidente quando se caminha pelas ruas de uma cidade grande como São Paulo. Pacotes de alimentos, sacolas plásticas, latas, garrafas,  sobras de cohttps://i0.wp.com/grupoautentica.com.br/img/fotos_livros/782-zoom_20120614160556.jpgmida, móveis velhos e vários outros tipos de restos podem ser encontrados pelo caminho inclusive em áreas verde, como praças e parques. Em cenários que lembram tudo memos o equilíbrio do ambiente em que se vive. é provável que muitos questionem qual a dificuldade do outro em dar dois passos para colocar o lixo no lugar cesto ou esperar até encontrar um. Podem se perguntar ainda como esse outro – que se livra dos resíduos em qulaquer lugar- pode ter passado pela educação ásica ou familiar e não praticar o mínimo de uma conduta de preservação ambiental.

É justamente a questão “Como educar neste mundo em desequilíbrio?” que tenta responder a psicóloga Ana Mansoldo, especialista em Educação Ambiental pelo Centro de Estudos e Pesquisas Educacionais de Minas Gerais. De forma muito didática, o texto problematiza temas como a reciclagem, o desperdício de água, o direitos dos animais à vida digna e os conceitos de ecologia integral, da natureza, pessoal e social.

Vandana Shiva – O TEMPO E O MODO

 

“Vandana Shiva alia a física quântica ao ativismo social para resistir pacificamente a um sistema que considera ter colonizado a terra, a vida e o espírito. Conta-nos como começou a defender a floresta, as sementes e os modos de vida e produção locais contra o controlo e o registo de patentes feitos pelas multinacionais.
A análise de Shiva vai mais além: remete-nos para as profundas implicações que o sistema capitalista patriarcal tem na construção de um mundo desigual, com consequências dramáticas, como a fome ou as alterações climáticas, que, para Shiva, são sintomas de implosão de uma civilização que falha material e espiritualmente. A nossa civilização, para sobreviver, terá de rever o seu modelo de compreensão e de interação com o mundo, tendo como exemplo o conhecimento holístico das civilizações chinesa e indiana, que, para Shiva, sobreviveram à História essencialmente porque diferem do Ocidente na relação que estabeleceram com a natureza”.

Criança Ecológica

 

A Secretária do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, está com um programa chamado “Criança Ecologica”, que tem como objetivo informar e sensibilizar as crianças do Ensino Fundamental sobre a agenda ambiental. As crianças aprendem como economizar água, energia e reciclar o lixo. Na Villa Ambiental elas aprendem de uma maneira divertida a  cuidar e respeitar a natureza. Agende a sua visita com os alunos, cadastre-se no site!

 

Você quer ser uma criança ecológica?

A criança ecológica é uma defensora da natureza.

Você gosta dos animais? Cuida das plantas? Sabe da importância de economizar a água e de reciclar o lixo?

Os animais são nossos amigos.

Eles podem nos ajudar no trabalho, fornecem alimentos e são importantes para o equilíbrio da natureza.

As plantas oferecem oxigênio e tornam puro o ar que respiramos. Elas deixam o clima mais agradável e o ambiente mais bonito.

A água é fundamental para a vida na Terra. Todos os seres vivos precisam de água. A poluição das águas causa doenças ao homem e o desperdício diminui a sua quantidade para beber.

Muito lixo que vai para a lixeira pode ser reciclado e transformado em outro utensílio. Evite o desperdício.

Assim, a criança ecológica tem boas atitudes e protege o meio ambiente.

 

Viagem do Conhecimento 2012 abre inscrições

Instituições de ensino de todo o Brasil já podem se inscrever na 5ª edição do “Desafio National Geographic – Viagem do Conhecimento”, a maior olimpíada de geografia do país, promovida pela revista National Geographic Brasil. O cadastro pode ser feito gratuitamente pela internet até 09/11

 

A 5ª edição do Desafio National Geographic – Viagem do Conhecimento começou: até o dia 09/11, alunos regularmente matriculados nos dois últimos anos do Ensino Fundamental II e no primeiro ano do Ensino Médio podem se inscrever para participar da maior olimpíada de geografia do país, promovida pela revistaNational Geographic Brasil – uma das 40 publicações da Editora Abril que integram o Planeta Sustentável.

Os estudantes interessados em enfrentar esse desafio devem ser inscritos por um professor da sua escola, que precisa preencher a ficha de inscrição da iniciativa, disponível no site do Viagem do Conhecimento.

A olimpíada acontece em três etapas. A primeira delas, local, será realizada em 13/11 e consiste na aplicação de uma prova nas próprias instituições de ensino inscritas no Desafio. Os alunos que passarem por essa fase terão pela frente:
– a etapa regional, cuja prova será aplicada em escolas-sedes indicadas pela comissão organizadora da competição e
– a etapa final, que acontecerá em uma única cidade brasileira, que também será anunciada pela organização da iniciativa.

Promovido anualmente, o Desafio National Geographic – Viagem do Conhecimento estimula oensino de qualidade da disciplina Geografia no país e, ainda, busca estimular os jovens estudantes a conhecer melhor – e, consequentemente, respeitar mais – a diversidade de povos, lugares e culturasdo Brasil e do mundo.

Mais informações a respeito do regulamento e do calendário da competição, além de dicas sobre como se preparar para o desafio, podem ser acessadas no site do Viagem do Conhecimento.

No ano passado, os 20 estudantes finalistas da 4ª edição do Viagem do Conhecimentoaproveitaram a oportunidade para gravar depoimentos contando o que esperam para o futuro e suas expectativas para a Rio+20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável que aconteceu em junho no Rio de Janeiro. Confira, no vídeo abaixo, o que eles disseram.

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/educacao/viagem-conhecimento-2012-inscricoes-olimpiada-geografia-brasil-701227.shtml

Planos de Aula – Planeta Sustentável

Diversas reportagens publicadas no Planeta Sustentável foram selecionadas pela revista Nova Escola como temas de aulas dinâmicas para discutir a sustentabilidade.

Planeta Sustentável 

 

Dica de Aula

Ambiente e ação humana nas florestas

 

Objetivos
– Identificar e comparar as causas do desmatamento nos seguintes biomas florestais brasileiros: Amazônia e Mata Atlântica.
– Compreender a relação das populações tradicionais da Amazônia com o meio ambiente.
– Desenvolver processos de coleta, seleção e organização de dados.
– Ler e interpretar informações cartográficas.

Conteúdos
– Biomas florestais do Brasil: Amazônia e Mata Atlântica.
– Comunidades tradicionais da Amazônia.
– Extrativismo vegetal e desmatamento.
– Recursos naturais.
– Biodiversidade.

Anos
6º e 7º anos

Tempo estimado
Quatro aulas

Material necessário
Cópias do texto de apoio contido nesta sequência didática para todos os alunos, computador com datashow ou projetor para a reprodução das figuras 1, 2, 3 e 4.

Introdução
Com o passar dos anos, a ação humana tem modificado os biomas brasileiros. Nossa faixa de Mata Atlântica, por exemplo, sofre com o desmatamento desde o descobrimento do país, em 1500. A exploração foi tão ferrenha que, atualmente, restam apenas 7 % da mata original. Isso desperta uma grande preocupação em relação à preservação da floresta Amazônica e, principalmente, em relação ao futuro das comunidades tradicionais que dela sobrevivem. Por isso, é muito importante conhecer as causas do desmatamento e refletir sobre formas alternativas adotadas pelos povos tradicionais para sobreviver, preservar suas tradições e proteger a floresta. É sobre a ação humana sobre a natureza que vamos falar na sequência a seguir.

Desenvolvimento
1ª aula

Inicie a aula contando aos alunos que nos próximos três encontros vocês falarão sobre a relação entre sociedade e natureza. Comece questionando a turma sobre os tipos de interação que os homens podem ter com a natureza em diferentes contextos sociais, econômicos e geográficos.

Para sensibilizar a turma sobre o tema e identificar seus conhecimentos prévios sobre as formas de exploração das florestas brasileiras, organize a sala para uma roda de conversa e apresente a imagem abaixo (figura 1), de uma área desmatada ou queimada. Em seguida, lance as seguintes questões: que sensações a imagem desperta? Quais são os motivos para o desmatamento? Pergunte, ainda, se a turma sabe quais são as florestas que mais sofrem com essa ameaça no Brasil e que tipo de vegetação existe nesses lugares.

Figura 1: Clareira aberta na mata, próximo de Porto Velho. (Foto: João Ramid)
Figura 1: Clareira aberta na mata, próximo de Porto Velho. (Foto: João Ramid)

Após investigar o que a turma já sabe sobre o desmatamento, acrescente algumas informações a respeito de nossos principais biomas florestais: Amazônia e Mata Atlântica.

Destaque a importância desses biomas para a manutenção da biodiversidade, ressaltando que o conjunto desses biomas corresponde à maior biodiversidade do planeta. Esclareça que a biodiversidade está relacionada à variedade de formas de vida do planeta e que é essa diversidade de vida que mantém o equilíbrio dos ecossistemas, além de representar uma importante fonte de pesquisa para a descoberta de novos produtos e medicamentos. Porém, as queimadas e o desmatamento são responsáveis pelo desaparecimento de um grande número de espécies, muitas delas extintas antes que possam ser estudadas.

Você sabia que 2010 foi o Ano Internacional da Biodiversidade? Saiba mais sobre o tema lendo a reportagem “A vez da biodiversidade”.

Comente que a Mata Atlântica avança do Rio Grande do Sul até o estado do Piauí, apresentando inúmeras paisagens, pois, está presente em diferentes formas de relevo, de solo e de clima. Enfatize a importância que este bioma desempenha na proteção dos recursos hídricos, que são responsáveis pelo abastecimento de água das maiores cidades brasileiras. Apesar da extrema importância da Mata Atlântica, lembre que aproximadamente 93% de sua formação original já foi devastada.

Conte à turma que o bioma amazônico corresponde a aproximadamente 50% do território nacional e é constituído, principalmente, por uma floresta tropical que desempenha papel fundamental na manutenção do clima do planeta. Essa imensa cobertura vegetal vem sofrendo sérios problemas ambientais decorrentes das queimadas e do desmatamento. Mais de 15% de sua área original já foi devastada.

Depois de fornecer essas informações para a classe, questione se os alunos sabem quais são as principais causas do desmatamento na Amazônia. É provável que eles apontem as madeireiras como as principais devastadoras da região. Explique que o desmatamento ilegal e predatório praticado por madeireiras é um dos principais fatores, mas não é o único. Há também fazendeiros que provocam queimadas na floresta para ampliação de áreas de cultivo (principalmente de soja). Estes dois problemas preocupam cientistas e ambientalistas do mundo todo, pois em pouco tempo, podem provocar um grande desequilíbrio no ecossistema da região, colocando a sobrevivência da floresta em risco.

Relembre os dados sobre desmatamento nos dois biomas: Amazônia – 16% e Mata Atlântica – 93%. Questione, então, os alunos sobre as causas que levaram a números tão diferentes nos dois biomas e proponha uma leitura inicial dos mapas que apontam as áreas desmatadas da Mata Atlântica (figura 2) e a densidade demográfica da região originalmente ocupada pelo bioma (figura 3).

Explique as legendas dos mapas e proponha aos estudantes um exercício de representação gráfica. Peça que eles, em uma folha de papel vegetal, copiem o contorno do mapa do Brasil e em seguida copiem o contorno da área que correspondia à floresta da Mata Atlântica em 1500, sobrepondo-a ao mapa de densidade demográfica. O que os estudantes perceberam?

Solicite que registrem a comparação entre os dois mapas no caderno e, em seguida, compartilhem suas observações com os colegas. É esperado que os alunos percebam que a relação entre densidade demográfica e desmatamento é diretamente proporcional.

Figura 2: Mapa comparativo entre a área de cobertura vegetal original de Mata Atlântica e a remanescente. Nota-se que quase 93% da vegetação original foi desmatada.   FONTE: http://www.rededasaguas.org.br/site_base_iguape/prog/educ/ribeira/agua/mapa.htm
Figura 2: Mapa comparativo entre a área de cobertura vegetal original de Mata Atlântica e a remanescente. Nota-se que quase 93% da vegetação original foi desmatada. FONTE: http://www.rededasaguas.org.br
Figura 3: Mapa da densidade demográfica do Brasil. Nota-se que a maior parte da população está localizada a leste, próximas das áreas litorâneas. FONTE: www.ibge.gov.br/ibgeteen/mapas
Figura 3: Mapa da densidade demográfica do Brasil. Nota-se que a maior parte da população está localizada a leste, próximas das áreas litorâneas. FONTE: http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/mapas

Entenda o desmatamento

Desmatamento é uma ação humana que visa à retirada da vegetação nativa de uma determinada área, com o objetivo de aproveitar a madeira e, em seguida, utilizar a área desmatada para o uso do solo. Infelizmente, essa prática é recorrente em todos os biomas brasileiros (Cerrado, Caatinga, Campos, Pantanal, Mata Atlântica e Amazônia), em maior ou menor grau de intensidade.

A vegetação nativa é retirada, por meio do corte ou das queimadas, para a ocupação de áreas destinadas à implantação de atividades agropecuárias, de assentamentos rurais, ou para a expansão urbana.

Trata-se de uma prática antiga, que ocorre no Brasil desde o período do descobrimento, mas que se intensificou após a industrialização do país. Os ciclos econômicos, a expansão da agricultura, da pecuária e o crescimento urbano estão entre os principais motivos que levaram ao aumento das áreas desmatadas, principalmente as áreas de floresta, como a Amazônia e a Mata Atlântica.

Dentre as principais causas do desmatamento na Amazônia temos:
– O crescimento do processo de ocupação humana a partir dos anos de 1960.
– A abertura de estradas e a implantação de grandes projetos de exploração extrativista e de assentamentos rurais.
– A exploração madeireira de forma seletiva, na qual são retiradas todas as árvores com valor comercial.
– As queimadas para expansão da agricultura e principalmente da pecuária.

Em relação à Mata Atlântica, os principais motivos para o desmatamento são:
– Os ciclos da cana-de-açúcar e do café, que estimularam o desmatamento no Nordeste e Sudeste do Brasil.
– O desenvolvimento industrial e econômico no sudeste.
– O crescimento do processo de urbanização nessa região.
– A construção de grandes obras de infraestrutura (como estradas, portos e hidrelétricas).

FONTE: adaptado do texto Desmatamento, de Arnaldo Carneiro Filho e Nilo D’Avila emAlmanaque Brasil Socioambiental (ISA).

Agora que os alunos já se apropriaram do tema desta aula – o desmatamento, sugira que, em grupos, eles elaborem um quadro comparativo com as causas da devastação nos dois biomas analisados desde a primeira aula desta sequência (conforme o modelo no quadro abaixo).

Origens e consequências do desmatamento na Amazônia Origens e consequências do desmatamento na Mata Atlântica
Implantação de grandes projetos de exploração extrativista Desenvolvimento industrial e econômico no Sudeste

Em seguida, organize uma roda de conversa para que os estudantes compartilhem os resultados e discutam o assunto. Você pode fazer o registro das informações debatidas pela turma no quadro negro.

Para estimular ainda mais a discussão e depois de concluir o quadro comparativo sobre o desmatamento nos dois biomas, mostre o cartum abaixo (figura 4) e peça para que os alunos o observem durante alguns instantes. Comente que os cartuns estão presentes em jornais, revistas e podem abordar temas polêmicos. Assim como um texto, eles trazem informações, servem para comentar fatos e expressar mensagens.

Pergunte aos estudantes o que eles conseguem deduzir com base no cartum. Algumas perguntas para orientar a análise são: quem eles imaginam que seja o personagem? Como é sua vestimenta? Qual a sua fisionomia? E o cenário? Como são os objetos? Há algum exagero na figura? É possível identificar o lugar, a época e as condições de vida do personagem? Que tema serviu como base para o cartum? Refere-se a um assunto da atualidade ou não? Há alguma crítica incutida? Se sim, a quem ou a que se refere? Que elementos as imagens fornecem para discutir esse problema?

Espera-se que os alunos compreendam que o atual modelo de exploração das florestas, baseado no corte ilegal de árvores, tem causado sérios danos ambientais, além da perda da biodiversidade.

Com base nas opiniões dos alunos sugira uma última questão para debate: o que o grupo propõe como soluções para resolver o problema apresentado? Depois de ouvir os estudantes, diga a eles que na próxima aula vocês irão discutir formas de exploração das florestas que não levam à devastação.

3ª aula

Retome o cartum apresentado na aula passada e explique para a turma que é preciso aprofundar os conhecimentos sobre alguns temas, para que tenhamos mais argumentos para responder às questões: a exploração ilegal de madeira é a única forma de utilização comercial dos recursos das florestas? Existem outras formas de exploração não levam à devastação de nossos principais biomas?

Veja uma sequência didática sobre o tema.

Para responder às perguntas, divida a turma em grupos de três ou quatro alunos e proponha que cada grupo escolha um tema, dentre os listados abaixo, para pesquisar em casa e elaborar painéis para um seminário que deverá ser apresentado na próxima aula. Explique que os grupos deverão pesquisar a origem da espécie explorada, identificar a região onde ocorre maior exploração e os grupos que as coletam (são grandes grupos empresariais ou comunidades tradicionais?), apresentar quais os usos comerciais das espécies investigadas (indústria alimentícia, de cosméticos etc.) e suas formas de manejo. Oriente a turma a montar painéis com textos, fotos, mapas, tabelas e gráficos.

• Castanha do Brasil ou castanha do Pará
• Açaí
• Seringueira
• Babaçu
• Andiroba
• Cupuaçu

Para orientar o trabalho, sugira que a pesquisa seja realizada em fontes confiáveis, conforme os exemplos abaixo:

Embrapa
Ministério do Meio Ambiente
Planeta Sustentável
Desflorestamento da Mata Atlântica diminui 55% 
O futuro da Amazônia: entrevista com Jacques Marcovitch
Era uma vez na Mata Atlântica
Fórum da Biodiversidade e a Nova Economia Especial do Planeta Sustentável, 2010
Biomas
Hotspots
Blog Biodiversa
Meu Planetinha
Vídeos sobre a Mata Atlântica
Especial “O Futuro da Amazônia”, da revista National Geographic Brasil.
Especial “Plantadores de Florestas”, da revista National Geographic Brasil.

4ª aula

Reserve essa aula para a apresentação dos seminários. Peça para que os grupos explorem os conteúdos dos painéis durante a apresentação. Estabeleça um tempo de 10 minutos para cada grupo expor o seu trabalho, faça anotações dos pontos importantes e comente quando julgar necessário. No final, retome as perguntas que guiaram o trabalho de pesquisa na aula anterior (A exploração ilegal de madeira é a única forma de utilização comercial dos recursos das florestas? Existem outras formas de exploração não levam à devastação de nossos principais biomas?) e proponha um debate de encerramento com toda a turma sobre como deve ser a ação humana em áreas de florestas.

Espera-se que ao final os alunos compreendam que é possível explorar as florestas de forma sustentável, garantindo assim, a sobrevivência dos povos da floresta e a preservação ambiental.

Avaliação
Leve em conta os objetivos definidos inicialmente. Com base na participação dos alunos e nos seminários apresentados, verifique se houve entendimento sobre as causas do desmatamento nos biomas florestais brasileiros e sobre a relação das populações tradicionais da Amazônia com a biodiversidade. Identifique se os alunos entenderam os diversos usos que o homem faz da floresta e quais são suas consequências. Caso considere necessário, retome os conceitos que ainda não estiverem completamente claros para os alunos.

 

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/fundamental-2/plano-aula-ambiente-acao-humana-florestas-640751.shtml