A Floresta Amazônica e o Futuro do Brasil

A floresta amazônica está sendo derrubada de forma acelerada porque tem pouco valor na percepção da sociedade brasileira atual, apesar de uma parte dos formadores de opinião afirmarem o contrário.

A floresta amazônica está sendo derrubada de forma acelerada porque tem pouco valor na percepção da sociedade brasileira atual, apesar de uma parte dos formadores de opinião afirmarem o contrário. Esta contradição entre o discurso e a realidade sócio-político-econômica é comum no mundo e ajuda a entender muito a respeito dos problemas de degradação ambiental que estão minando a sustentabilidade do empreendimento humano. Na realidade, o único “valor” aceito pela sociedade atual é o valor econômico-financeiro presente, ou seja, aquele contabilizado pelo Produto Interno Bruto (PIB) do ano em curso ou do próximo, pois é esse valor que pode reduzir a pobreza de uma parcela da população, dar ao país o “status” de desenvolvido e, logicamente, enriquecer os responsáveis pelo desmatamento.
Os demais valores da floresta beneficiam poucos (e.g., o valor estético – que beneficia principalmente os moradores e os eco-turistas), levarão mais tempo para serem realizados (e.g., o uso da biodiversidade que exige investimentos em pesquisa e desenvolvimento) ou simplesmente não são contabilizados no PIB (e.g., os serviços ecológicos – conservação de água e solo, filtragem de poluentes, polinização, etc. – e o valor ético – os direitos à vida dos outros seres vivos da floresta). É evidente que essa visão míope do valor da floresta não reflete seu valor real, nem em curto prazo e muito menos a longo prazo, especialmente se o país pretende ser um membro do primeiro mundo.

Charles R. Clement Niro Higuchi

boto-cor-de-rosa-Amazônia

florestaamaz

Vídeos sobre a nossa Floresta Amazônica:

https://www.youtube.com/watch?v=2XJcukqG4z4

https://www.youtube.com/watch?v=Tl9j0N7vDuo

Abuela Grillo – animação

Esta excelente animação “Abuela Grillo”, é baseada numa fábula Ayorea dos povos indígenas do Chaco Boreal, na Bolívia

Através de animações as crianças apresentam um grande interesse em participar e esse pode ser um dos caminhos a serem utilizados pelo educador. Ilustrar ideias  ao utilizar  videos, gera um retorno positivo da parte dos pequenos eles gostam e ficam atentos, e assim a menssagem é passada de uma forma prazerosa e construtiva.

Dizem eles que no principio havia uma avó, que era um grilo chamado Direjná. Esta avózinha era a dona da água e por onde quer que ela passasse com seu canto de amor, a água brotava. Um dia, os netos pediram que ela fosse embora e ela partiu, triste. Mas, na medida em que ia sumindo, também a água ia embora. Neste vídeo, a história se atualiza e na sua viagem para lugar nenhum a avó é encontrada pelos empresários que a aprisionam e fazem com que ela faça a água cair apenas nos seus caminhões pipa. Então, eles vendem a água. O povo passa necessidade e sofre. A avózinha também sofre. Até que um dia, o povo entende que é preciso lutar. Então vale a pena ver essa beleza de desenho animado, que representa a poderosa luta dos povos originários contra a mercantilização da natureza.

Abuela Grillo é o resultado de uma iniciativa de intercâmbio cultural entre Bolívia e Dinamarca.

Não deixe de a ver e refletir

 

Assista agora:

Fonte: http://mudeomundocomeceporvoce.org/abuela-grillo-uma-fabula-boliviana/